Vanessa Pires

Vanessa Pires, violoncelista, professora, agente artística e produtora/programadora cultural, é licenciada em violoncelo pela ESMAE (classe do Prof. Jed Barahal). É violoncelista da Casa da Música há mais de 15 anos, e professora de violoncelo desde 2002. Já leccionou na Escola de Música de Esposende, Escola Profissional de Música de Viana do Castelo, Conservatório de Música da Maia, Maiorff e Escola de Música Guilhermina Suggia, onde exerceu também as funções de Diretora Pedagógica. Actualmente dá aulas de violoncelo na Academia de Método Suzuki A Pauta e na Academia de Música de Espinho. Acredita que a educação musical é tão importante para a sociedade, que todos os esforços feitos nesse sentido, por professores, alunos, escolas e famílias, devem ser respeitados e encorajados no sentido de ajudar a criar a base fundamental na educação de um ser humano.

Vanessa Pires participou em master-classes e teve aulas de violoncelo e música de câmara com Miguel Rocha, Paulo Gaio Lima, Luís Claret, Steven Jorgensen, Barbara Switalska, Ana Mafalda Castro, Radu Ungureano, Richard Woiszicki, Luís Claret, Richard Gwilt, Quarteto de Cordas da Orquestra Filarmónica de Berlim, Natalia Gutman, entre outros.

Já trabalhou com as mais importantes personalidades do mundo da música clássica portuguesas e internacionais tais como C. Azevedo, F. Biondi, B. Broniman, H. Christophers, L. Cummings, P. Hillier, P. Gaio Lima, C. Lima, M. Laginha, B. Lubman, A. Parrot, E. Pomárico, P. Rundel, A. Saiote, F. Ollu, J. M. Burfin, entre outros.

Já se apresentou em todas as principais salas de concerto e festivais de música de Portugal, e ainda na Filarmónica, Berlim (Alemanha), IRCAM e Centro Pompidou, Paris; Scène Nationale, Orleans; Palácio de Música e Congressos, Estrasburgo (França); Haendel Festival, Londres (Inglaterra); Festival de Música Antiga, Vbeda e Baeza (Espanha).

Fundou a ARTWAY, Agenciamento e Produções Artísticas em 2011, com o musicólogo Tiago Hora, por ter uma visão vanguardista, globalizante e de intercâmbio entre agentes culturais. Tendo por base os mais altos padrões de exigência e qualidade profissional artística, a Artway revela-se como um forte motor da difusão da cultura portuguesa no mundo. A Artway tem emergido de uma forma galopante, tendo o privilégio de garantir a representação de alguns dos mais destacados músicos portugueses da actualidade. Para além das funções de agenciamento a ARTWAY tem produzido espetáculos no âmbito da música erudita e do serviço educativo em algumas das mais importantes salas do país, tendo também ramificado em ARTWAY On Line Store e ARTWAY Records.

A ARTWAY pertence desde 2014 à Associação Europeia de Agentes Artísticos, sendo a primeiro agência portuguesa a fazê-lo, desde a criação desta associação em 1947.